85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Notícias

Programa da visita do Papa a Bari com os bispos do Mediterrâneo

  • Publicado em 22/01/2020

Cidade do Vaticano

O Papa Francisco irá a Bari, sul da Itália, em 23 de fevereiro próximo, em vista do encontro de reflexão e espiritualidade sobre o tema “Mediterrâneo fronteira de paz”. O evento é promovido pela Conferência Episcopal Italiana (CEI).

A Sala de Imprensa da Santa Sé divulgou, nesta terça-feira (21/01), o programa da visita do Pontífice.

Os bispos católicos de 20 países que fazem fronteira com o Mediterrâneo estarão em Bari de 19 a 23 de fevereiro para participar do encontro, informou o presidente da CEI, cardeal Gualtiero Bassetti, nesta segunda-feira (20/01), introduzindo o Conselho Permanente, “para dar ressonância, das diferentes margens do mar, ao que está acontecendo e iniciar um processo de visões  partilhadas e colaborações ativas”.

O Papa Francisco encerrará o evento no dia 23 de fevereiro. É a segunda vez que o Papa visita Bari e a quarta vez de Francisco na Puglia, incluindo a visita de 17 de março de 2018 a San Giovanni Rotondo pelos 50 anos da morte de Padre Pio, e em 20 de abril do mesmo ano em Alessano e Molfetta pelos 25 anos da morte de Dom Tonino Bello.

A partida do heliporto do Vaticano está prevista para as 7h. Às 8h15, a chegada à Praça Cristóvão Colombo, em Bari, onde o Papa será acolhido pelo arcebispo Francesco Cacucci, pelo prefeito Antonio Decaro e autoridades civis.

Da praça, o Papa irá de carro à Basílica de São Nicolau onde participou, em julho de 2018, do Encontro Ecumênico de Oração pela Paz no Oriente Médio.

Às 8h30, haverá o encontro com os bispos do Mediterrâneo que será aberto pelo cardeal Gualtiero Bassetti, presidente da CEI, com a participação do arcebispo de Vrhbosna, cardeal Vinko Puljić, presidente da Conferência Episcopal da Bósnia e Herzegovina, e de dom Pierbattista Pizzaballa, administrador apostólico do Patriarcado Latino de Jerusalém.

Após o discurso do Papa serão feitos os agradecimentos de dom Paul Desfarges, arcebispo de Argel (Argélia), presidente da Conferência Regional dos Bispos do Norte da África. No final, o Papa Francisco descerá à cripta para venerar as relíquias de São Nicolau e saudará a comunidade dos padres dominicanos. Saindo da Basílica, no adro, saudará os fiéis presentes e depois irá de carro em direção ao Corso Vittorio Emanuele II.

Às 10h45, o Papa presidirá a celebração eucarística e rezará o Angelus. Às 12h30, voltará de helicóptero ao Vaticano. A chegada está prevista para as 13h45. 

Cardeal Bassetti: oferecer um testemunho comum

“O encontro realiza-se num momento de crise, particularmente dramático em que algumas estruturas estatais estão fragmentadas e outras vivem tensões muito fortes. A guerra, em vários lugares do Mediterrâneo, é o resultado de escolhas míopes e interessadas, e de novas lógicas coloniais avançadas pelas grandes potências. Como Igreja, queremos dar um testemunho de comunhão, que não se resigna a situações violentas e estruturas sociais injustas”, ressaltou o cardeal Bassetti.

Comentando o programa oficial do dia do Papa em Bari, o presidente da CEI quis agradecer ao Santo Padre pelo presente de sua presença. “A sua palavra e seu Magistério”, destaca a Agência Sir, “são um ponto de referência para quem deseja e anseia pela paz no Mediterrâneo”.