85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Notícias

'Passe único' de R$ 3,60 será vendido por motoristas de ônibus em Fortaleza a partir da segunda-feira

  • Publicado em 27/12/2019

Usuários do transporte público de Fortaleza que não possuem o Bilhete Único, ou estiverem com o cartão eletrônico descarregado, terão mais uma opção para pagar pelo serviço. A partir de segunda-feira (30), além do cartão expresso já comercializado pelos motoristas dos ônibus, será possível adquirir um 'passe único' no valor de R$ 3,60.

A nova modalidade foi garantida por meio da assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Ministério Público do Ceará (MPCE) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) e será fiscalizada pelo Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon-CE).

“O passageiro entrega os R$ 3,60 ao motorista e a passagem será paga com o cartão dele [motorista], que estará disponível para isso. O motorista é capaz de vender apenas uma passagem, ele não é responsável por recarregar o cartão do usuário”, explica o gerente de Operações do Sindiônibus, João Luís Maciel.

Atualmente, 81% dos ônibus de Fortaleza funcionam com autoatendimento e cerca de 1,5% dos usuários não têm crédito eletrônico.

Cartões expressos

Os cartões expressos são comercializados por R$ 5 (valor mínimo para recarga) e não demandam identificação do usuário, como esclarece Pessoa Neto, superintendente técnico do Sindiônibus. “O passageiro entrega os R$ 3,60 ao motorista e a passagem será paga com o cartão dele [motorista], que estará disponível para isso. Ao ser apresentado em um posto de atendimento (nos terminais de ônibus) o passageiro vai receber o troco”. Conforme a norma, o valor máximo recebido nos ônibus é de R$ 20 e os usuários devem receber o troco nos terminais de ônibus.

Os usuários podem continuar utilizando os cartões de bilhete eletrônico avulsos para outras viagens, já que não há prazo de validade pré-determinado, assim como os créditos eletrônicos, como destaca o superintendente. “Nós temos uma ampla rede de comercialização, todos os bairros de Fortaleza são atendidos”. Pessoa Neto informa que a maioria das recargas ainda é feita nos terminais de ônibus, mas podem ser também em farmácias e comércios da cidade.

Se o passageiro for estudante, deve ser adquirido cartão correspondente à meia-passagem. Já para os idosos, que possuem direito à gratuidade, o cartão pode ser substituído por um documento de identificação que comprove a idade.

Os cartões expressos vendidos pelos motoristas não servem para fazer integração, pois não são nominais como um Bilhete Único.

Acordo

O Decon analisou que o autoatendimento nos coletivos foi implantado sem ampla divulgação e nem período de adaptação. Como multa, o Sindiônibus deve doar um ônibus ou micro-ônibus ao Decon para a promoção da defesa do consumidor no Estado. O sindicato se comprometeu a fazer a manutenção do veículo por um ano.

O acordo assinado também prevê a promoção de um canal de comunicação para atendimento das demandas e das dúvidas dos usuários quanto ao uso do cartão eletrônico. Deve ser feito atendimento presencial no Sindiônibus, nos terminais de integração, por telefone e por e-mail por meio do aplicativo “Meu Ônibus Fortaleza”.

Pessoa Neto faz um balanço positivo da implantação do sistema de autoatendimento e avalia o TAC como instrumento que contribui para o bom funcionamento do serviço de transporte. “Esse projeto foi implantado em Fortaleza de forma bastante gradual. Iniciamos em outubro de 2018 e foi aumentando na medida em que as pessoas foram aderindo ao crédito eletrônico”, conclui.

Fonte: G1 CE