85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Notícias

Cesta básica de Fortaleza é a mais cara do Nordeste

  • Publicado em 07/06/2019

O preço da cesta básica em Fortaleza apresentou queda de 3,21% entre abril e maio deste ano, chegando a R$444. O conjunto de itens básicos da alimentação na capital é o mais caro da região Nordeste, segundo os dados da pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgados nesta quinta-feira (6).

O resultado foi impulsionado pela diminuição de seis dos 12 produtos que integram a cesta básica do fortalezense. Entre os itens que tiveram maior abatimento nos preços, destaca-se o feijão, com deflação de 17,81%. Em abril, o produto custava R$ 33,57 (4,5 kg), passando para R$ 27,59 em maio.

Apresentaram queda no mês:

Feijão (17,81%)
Tomate (10,15%)
Café (2,36%)
Óleo (1,82%)
Na ponta oposta, os produtos leite (3,57%), arroz (1,34%) e carne ( 0,99%) apresentaram alta em seus preços.

Comparativos e salário mínimo ideal
Na comparação com abril, a cesta básica de maio apresentou uma redução de R$ 14,76. Isso porque, no quarto mês do ano, a soma dos itens básicos custavam R$ 459,20. No semestre, a cesta básica de Fortaleza inflacionou 7,96% e, na série de 12 meses, está 13,73% mais cara.

O resultado de maio fez com que o trabalhador que ganha um salário mínimo (R$ 998), destinasse cerca de 43,75% de seu salário para gastos com alimentação. O gasto médio de uma família padrão (dois adultos e duas crianças) foi estimado pelo Dieese em R$ 1.333,32. Em relação a jornada de trabalho mensal, o trabalhador teve que destinar 98 horas e 12 minutos só para adquirir os itens da cesta.

Brasil
Segundo a pesquisa, o custo do conjunto de alimentos básicos diminuiu em 13 capitais em maio. A cesta básica mais cara do país foi São Paulo (R$ 507,07), seguida por Porto Alegre (R$496,13) e Rio de Janeiro (R$ 492,93). Os menores valores médios foram analisados em Salvador (R$392,97) e João Pessoa (R$ 403,57).

Fonte: G1 CE