85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Notícias

Ruas de Fortaleza continuam alagadas após maior chuva do ano na capital

  • Publicado em 25/02/2019


Fortaleza amanheceu nesta segunda-feira (25) com muitas vias alagadas por toda cidade após o temporal deste domingo (25). Três das principais avenidas da capital, todas próximas às margens do Rio Cocó, tiveram trechos cobertos de água e complicaram a vida de motoristas e passageiros de transportes públicos.

Os alagamentos são consequência das fortes chuvas registradas durante o fim de semana. Entre o sábado (24) e o domingo (25), choveu 120,3 milímetros na capital. As precipitações foram as maiores do ano em Fortaleza e levaram a barragem do Rio Cocó a sangrar.

Nas áreas onde o tráfego continua prejudicado nesta segunda, a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) informou em nota que agentes estão orientando o trânsito nos pontos em que há registro de alagamentos: Avenida Alberto Craveiro, Avenida Raul Barbosa, Rua Holanda e Rua Pedro Dantas.

Avenida Alberto Craveiro
A Avenida Alberto Craveiro é uma das principais vias da cidade e faz parte do trajeto de quem sai do Aeroporto Internacional Pinto Martins. O trânsito nos dois sentidos da via ficaram congestionados. Motociclistas se arriscaram passando pela calçada no sentido Aeroporto- Bairro Aerolândia. No outro sentido da vida, poucos motoristas se arriscaram. No local, pelo menos três carros tiveram problemas mecânicos ao passarem pela via.

Avenida Raul Barbosa
A situação não foi diferente na Avenida Raul Barbosa. La, também durante esta manhã, os motoristas tiveram muita dificuldade em conseguir passar por trechos da via. Alguns condutores resolveram atravessar o canteiro central e outros chegaram a trafegar pela contramão.

Na Avenida Perimetral,no Bairro Jangurussu, veículos precisaram desviar para não enfrentar a água que alcançava a cintura de quem arriscava passar a pé.

Defesa Civil
A Defesa Civil de Fortaleza registrou 56 ocorrências neste domingo. Ao todo, foram 17 casos de alagamentos, um desabamento, cinco registros de riscos de desabamentos e 33 inundações.

FONTE: G1 CE