85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Jornal Nova Expressão

Seleção pode quebrar recorde de 2017, mas marca é abalada por derrota para a Bélgica

  • Publicado em 16/11/2018

A seleção brasileira encerrou 2017 comemorando uma marca histórica: a menor média de gols sofridos em toda a história. Em 2018, essa última rodada de amistosos pode simbolizar um novo recorde. O Brasil sofreu ainda menos gols do que no ano passado, apenas três. Só que dois deles, da Bélgica, custaram o sonho do hexacampeonato na Copa do Mundo.

A melhor média de todos os tempos, de 2017, é de 0,36 (quatro gols em 11 jogos). A atual é de 0,23 (três gols sofridos em 13 partidas). Mesmo se ainda for vazada num total de duas vezes contra Uruguai, nesta sexta-feira, e Camarões, na próxima terça, a Seleção ainda terminará o ano com um novo recorde.

Detalhe: a equipe ainda não levou gols depois da Copa do Mundo.

Não servirá de consolo para a perda do torneio mais importante do mundo, mas ao menos será um argumento a favor da segurança de uma equipe que, mesmo na Rússia, propiciou poucas oportunidades de gol aos adversários.

Os três gols sofridos foram na Copa: Zuber marcou para a Suíça, em lance que a comissão técnica reclamou falta no zagueiro Miranda, enquanto Fernandinho, contra, e De Bruyne eliminaram a Seleção nas quartas de final.

Para defender a marca, a Seleção terá sua dupla de zaga mais recorrente da era Tite: Marquinhos e Miranda começaram 12 dos 30 jogos do técnico, e nessas partidas o time levou só dois gols. Outro símbolo de solidez é Alisson. Com Tite, sofreu seis gols em 24 jogos.

BRASIL x URUGUAI
Local: estádio do Arsenal, em Londres
Data e horário: sexta-feira, às 18h (de Brasília)
BRASIL: Alisson, Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Paulinho); Douglas Costa, Neymar e Firmino. Técnico: Tite.
Reservas: Ederson, Gabriel Brazão, Fabinho, Dedé, Pablo, Alex Sandro, Allan, Paulinho (Renato Augusto), Rafinha, Willian, Richarlison e Gabriel Jesus.
URUGUAI: Campaña, Mathias Suárez, Cáceres, Velázquez e Laxalt; Torreira, Vecino, Bentancur e Carlos Sánchez; Cavani e Luis Suárez. Técnico: Oscar Tabárez
Arbitragem: Craig Pawson, auxiliado por Steve Child e Ian Hussin (todos da Inglaterra)
Transmissão: TV Globo (narração de Galvão Bueno, comentários de Casagrande, Júnior e Arnaldo Cézar Coelho, reportagens de Tino Marcos e Raphael de Angeli); SporTV, com pré-jogo a partir das 16h30 (narração de Milton Leite, comentários de Muricy Ramalho e Lédio Carmona, reportagens de Mauro Naves); e GloboEsporte.com
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 16h30

FONTE (sonora): Agência Rádio Web