85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Clube do Ouvinte da Paz

Benfeitor e você: São João Paulo II e a Virgem Maria

  • Publicado em 31/10/2018

São João Paulo II foi um apaixonado pela Virgem Maria. Ainda seminarista, um livro clássico de espiritualidade mariana o ajudou a tirar as dúvidas que tinha em relação a devoção a Nossa Senhora e a centralidade de Jesus Cristo na vida e na espiritualidade católica.

Essa obra que o marcou profundamente foi o “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignion de Montfort.

“Eu próprio, nos anos da minha juventude, tirei grandes benefícios da leitura deste livro, no qual “encontrei a resposta às minhas perplexidades” devidas ao receio que o culto a Maria, “dilatando-se excessivamente, acabasse por comprometer a supremacia do culto devido a Cristo”3. Sob a orientação sábia de São Luís Maria compreendi que, quando se vive o mistério de Maria em Cristo, esse risco não subsiste. O pensamento mariológico do Santo, de fato, “está radicado no Mistério trinitário e na verdade da Encarnação do Verbo de Deus”.

João Paulo II estabeleceu íntima relação com a Virgem de Fátima, tendo visitado seu Santuário, em Portugal, por três vezes. Após o atentado sofrido em maio de 1981, João Paulo II anunciou a sua primeira visita, em maio de 1982, para agradecer "a proteção concedida". O chefe de Estado do Vaticano regressaria por mais duas vezes, em maio de 1991, exatamente dez anos depois do atentado, e em maio de 2000, para a beatificação dos pastorinhos de Fátima Francisco e Jacinta Marto.

No dia 13 de maio de 1980 o Papa foi baleado pelo turco Ali Agca, a mando da KGB (polícia secreta da Rússia), como concluiu em inquérito a polícia italiana. No ano seguinte levou o projétil que o atingiu para ser colocado na coroa de Nossa Senhora de Fátima. Ela o salvou. Milagrosamente o Papa foi salvo da morte. Ele disse que “uma mão puxou o gatilho, mas outra Mão dirigiu a bala”, para que não fosse fatal. Ele esteve no limiar da morte.

Em 12 de maio de 1982, em Fátima, Portugal, onde o Papa havia chegado para agradecer por sua vida depois do atentado do ano anterior, um sacerdote cismático tentou apunhalá-lo com uma faca, mas foi detido a poucos metros.

É conhecido pelo menos mais um atentado, o de terroristas muçulmanos que tentaram explodir o avião no qual o Papa viajava durante sua visita a Filipinas. Autoridades Filipinas frustraram o plano elaborado.

SEJA UM BENFEITOR DA PAZ, CLICANDO AQUI!

CONTATO: 0800-602-2829

PRODUÇÃO: Guilherme Rocha