85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Clube do Ouvinte da Paz

Benfeitor e você: São Francisco e a vida fraterna (parte 2)

  • Publicado em 17/10/2018

São Francisco era um amante da evangelização. Ao fazer a experiência de perceber que o Amor não era amado, se lançou e lançou seus seguidores para evangelizarem aonde fossem.

Ele anunciava a penitência pelos arredores de Assis, enviava os frades dois a dois, pelas cidades vizinhas. Entre os anos de 1213/1215, Francisco quis anunciar o Evangelho aos mulçumanos no Marrocos, África. Conseguiu apenas chegar à Espanha, onde adoeceu gravemente, retornando logo à Itália.

A primeira missão além dos Alpes aconteceu em maio de 1217, e englobou Túnis e a Síria. Após o Capítulo geral de Pentecostes, em maio de 1219, foram organizadas grandes missões no exterior: Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos, França. Em junho, a exemplo dos outros, Francisco embarcou para o Oriente.

Esta grande missão caracterizou-se por uma imensa improvisação. Os pobres frades não se preocuparam com as dificuldades e com a língua. Os que foram à França foram interrogados se eram albigenses. Como não sabiam o que era isso, responderam que sim. Os albigenses eram hereges considerados grande ameaça a Igreja. E assim, com essa ingenuidade, levaram umas boas surras, até que o bispo de Paris e os professores da Universidade constataram que eles eram católicos.

Para a Alemanha, viajaram cerca de 60. Do alemão conheciam apenas a palavra Já (sim). A tudo respondiam Já. Perguntados se queriam comida ou hospedagem, respondiam Já. Ao serem interrogados se vieram à Alemanha espalhar a heresia, o erro, a mesma resposta. Com esse tipo de resposta, são presos, surrados, ridicularizados, sofrendo como cães. 

Na Hungria, os missionários sofreram grandes vexames. Quando iam pelos campos, os pastores atiçavam os cães contra eles e davam-lhe cacetadas. Acabaram nus e voltaram para a Itália.

Os que foram para o Marrocos, em 1220, foram martirizados e depois canonizados como os primeiros mártires franciscanos (Beraldo, Pedro, Acúrcio, Adjunto, Otão). Sua morte causou muita alegria a todos os frades: tinham morrido por amor a Jesus. 

Falava-se tanto no assunto que Francisco proibiu tocar no mesmo, dizendo que, de tanto louvar o martírio dos outros, se esqueciam de pedi-lo para si próprios. Quando os corpos dos mártires chegaram a Coimbra, um padre chamado Fernando se emocionou e decidiu ser franciscano, tomando o nome de frei Antônio de Lisboa.

Em 1224, um grupo de frades seguiu à Inglaterra para uma missão. Foram muito bem sucedidos. Deste modo a Ordem de Francisco se alastrou por toda a Europa e, por toda a parte, plantava conventos que renovaram o Cristianismo e ofereceram ao povo sedento de Deus uma nova espiritualidade, não baseada em leis, cerimoniais, imponência, mas no puro Evangelho.

SEJA UM BENFEITOR DA PAZ, CLICANDO AQUI!

CONTATO: 0800-602-2829

PRODUÇÃO: Guilherme Rocha