85 98117.4241

ouvinte@redeshalomderadios.com

85 3261.3600 / 3264.1863

Clube do Ouvinte da Paz

Benfeitor e você: Emmir Nogueira e seu testemunho sobre os anjos

  • Publicado em 28/09/2018

Depois de muito custo, tínhamos conseguido o necessário para pagar a mensalidade de dezembro e assim podermos matricular nosso filho. Havia passado, já, o último dia de matrícula e o colégio estabelecera aquele dia mais retardado para os alunos que haviam feito a recuperação. Embora este não fosse o caso de nosso filho, tínhamos conseguido este caridoso adiamento junto ao colégio.

Eu estava com muita pressa e a fila do caixa para o pagamento da matrícula arrastava-se. Pedi então a São Rafael: “Você, que me conseguiu este dinheiro para o mês de dezembro, consegue-me também o do material escolar”. Ia rezando enquanto a fila se arrastava e a hora passava cada vez mais depressa. Enquanto estava na fila lentíssima, conversei com três pais que se juntaram em uma rodinha e convenci-os a enviar os filhos para o Acampamento que se realizaria em janeiro. Havia também orado pedindo a efusão do Espírito Santo para uma senhora e sua filha, ambas em grande confusão e aflição, que também estavam na fila. Esquecida da bondade de São Rafael, ainda rezei, meio impaciente, depois de orar pela senhora: “Ai, São Rafael, vou perder o compromisso!”.

No mesmo momento, aproximou-se uma funcionária e encaminhou os últimos da fila para um outro caixa. Fui a primeira. Apresentei o documento não quitado de dezembro e o contrato preenchido da matrícula com o dinheiro para pagar ambos. Rápida e eficiente, a senhora do caixa devolveu-me o comprovante de matrícula e o documento de dezembro junto com o dinheiro:

– Sua mensalidade de dezembro já está quitada.

– Mas, como? Nós não pagamos…

– Então alguém pagou pela senhora, disse-me, paciente, virando para mim o monitor do computador onde se comprovava a quitação.

Fiquei sem saber o que fazer, quando ela acrescentou:

– A senhora nem precisava ter entrado na fila… Próximo…

Saí, sem entender nada e entendendo tudo. Na verdade, do ponto de vista de Deus, tinha precisado estar na fila por causa dos jovens para o acampamento e da oração pela senhora e sua filha. Por outro lado, aos olhos dos homens, não teria precisado estar na fila, mas o que nós, homens, sabemos, afinal? Havia pedido a São Rafael o dinheiro para o pagamento de dezembro e ele, misteriosamente, havia pago por mim enquanto, na fila, eu fazia o que Deus queria que fizesse. Jamais soube que documento utilizou para fazê-lo.

Passei ao preenchimento da ficha, fiz a matrícula, recebi a folha com a lista de livros que comprei logo no dia seguinte e paguei pela primeira vez em muitos anos, à vista com o dinheiro da mensalidade de dezembro que algum anjo pagara por mim.

SEJA UM BENFEITOR DA PAZ, CLICANDO AQUI!

CONTATO: 0800-602-2829

PRODUÇÃO: Guilherme Rocha